EMOÇÕES NO TRABALHO

Atualizado: Jun 11

Não é de hoje que o nosso tecido organizacional vive diferentes desafios, nomeadamente aqueles que se prendem com as constantes e rápidas mudanças, que exigem flexibilidade e adaptação rápida dos activos organizacionais.

Até quando estaremos a ser desafiados a encontrar novas soluções?

Provavelmente, sempre... a mudança é, possivelmente, a mais constante certeza da vida. Assim sendo, como estar preparado para ela?


Durante muito tempo as emoções foram desvalorizadas dentro das organizações, e o facto de recusarmos esta realidade não a diminui, pelo contrário tornou-a central na gestão e desenvolvimento de pessoas.

A separação das emoções da actividade profissional, desumaniza o indivíduo e desconecta-o do seu centro de criatividade, tornando-o uma máquina de reprodução de procedimentos em vez de ser um potencial de crescimento e diferenciação da actuação organizacional no mercado.


Desenvolver a criatividade

no trabalho


Como desenvolver a criatividade necessária para encontrar e implementar novas estratégias, optimizando recursos e produzindo novos resultados?

As pessoas são, indiscutivelmente, o factor crítico de sucesso e o maior activo organizacional. Trabalhar com pessoas é gerir sentimentos e emoções!

"Não parece que a razão tenha qualquer vantagem em funcionar sem a ajuda da emoção. Pelo contrário, é provável que a emoção ajude a razão, sobretudo no que diz respeito aos assuntos pessoais e sociais que envolvem risco e conflito." - António Damásio

Cognição e emoção não se processam de forma independente, estão inter-relacionadas. Na opinião de Daniel Goleman, as emoções podem mesmo contribuir para uma tomada de decisão mais racional, e a razão poderá ajudar o indivíduo a ter uma maior consciência das suas emoções e assim geri-las e utilizá-las de forma mais positiva, criativa e produtiva.

Lidar com emoções de forma inteligente, é a chave que tem acesso à sabedoria interior e torna mais flexível o reconhecimento de oportunidades de fazer a diferença, de ultrapassar crises, e tornar o indivíduo e a empresa bons exemplos de implementação de novas abordagens para dar resposta e encontrar soluções em momentos desafiantes como os que vivemos.


Se é um empreendedor, gestor, empresário, líder ou alguém que quer, activamente, construir um caminho mais sólido e sustentável na sua actividade profissional, é fundamental que desenvolva a sua inteligência emocional, e a leve para o seu ambiente.

Saber gerir as suas emoções e as emoções de outras pessoas é a forma mais sábia de intervir e potenciar as relações humanas e, a criatividade que destas resulta.


Inteligência emocional pode ser aprendida e desenvolvida, podemos usar as emoções de forma positiva para que elas trabalhem a nosso favor, melhorando os nossos resultados, tornando-nos em pessoas e profissionais preparados e, sobretudo, humanos.


~ por Joana Sobreiro


#collectiveintelligence #generativecollaboration

15 visualizações
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Spotify - Black Circle

(+351) 91 723 79 68​ | joana.r.sobreiro@gmail.com

 

 

Largo da Palmeira nº 140 1º andar, Abóboda

2785-038 São Domingos de Rana - Cascais

#NEWSLETTER

#CONTAcTOs

© 2018 por Joana Sobreiro

Política Privacidade